14 de set de 2008

Entrevista com Kinho

Dando continuidade a nossa série de entrevistas de espécimes peculiares da fauna brasileira de escaladores, resolvemos iluminar nossos leitores com as sábias palavras de Marco Antonio Scalabrine Jr, mais conhecido pela América Latina como Kinho, o meninote.

Kinho acabou de completar sua segunda volta pela América Latina em pau de arara e lombo de boi, logo depois de uma estadia relâmpago no aeroporto de Madri.

O ser possui algumas manias bizarras que incluem, entre outras, escalar de gorro em Conceição debaixo de um sol de 40 graus e não se alimentar de nenhum tipo de fruta! Vamos aos fatos:

UBT: Kinho, recente pesquisa revelou que a falta de frutas na infância leva a uma diminuição da estatura da pessoa. Você concorda?

Kinho - Não. Você sabia que pessoas menores vivem mais?

UBT: Você tem cara de moleque, tamanho de moleque, mas não é nenhum meninote, correto?

Kinho - Tenho 29 anos. Minhas experiências de trabalho foram incríveis. Já fiz de tudo: meu primeiro trabalho foi fazer aro de bicicleta aos 13 anos daí pra frente nem me lembro de muitos, mas já trabalhei em almoxarifado, guia de agência de turismo, Jacaré da seleção brasileira de vôlei, já tive uma empresa de velocímetros, pintor, instrutor da casa de pedra, etc,etc,etc.....
Já tenho 11 anos de escalada e o que realmente me importa e estar na montanha.
Pra quem pensa que eu só faço boulder está altamente enganado.



UBT: É notório o seu conhecimento de gírias e expressões da ZL. Você pode nos apresentar algumas? (Explique o significado) Vem comigo que vc passa de ano, etc

Kinho - Sigam-me os bons (vem comigo que cê passa de ano)! Você acaba de cair em mais uma pegadinha do governo do Estado de São Paulo - oferecimento: Prefeitura de São Paulo, flodando você e pra você. Essa é a verdadeira! Chega...a coisa agora é deslizar.

UBT: Dizem que você chegou a ser contratado para criar o slogan de uma das agências de Vitor Oliva. Qual foi esse slogan e de quanto foi o cachê?

Kinho - Na verdade não sei muito bem sobre essa história, mas há boatos de que é uma ooooouuutraa pegada!! Cachê??? Como assim???? Não me disseram nada, acho que foi mais uma pegadinha.

UBT: Você acabou de voltar de uma viagem com sua noiva. Como foi?

Kinho - Vamos com calma, pessoal! Ela ainda não é minha noiva. Tenho um gosto especial pela América do Sul. Desde 2001 já comecei a viajar por esses cantos. Dessa vez encontrei uma parceira que também tem um gostinho pela América. Começamos no dia 28 de dezembro, indo em direção ao Uruguai, onde passamos a virada do ano em uma praia chamada Cabo Polonio.

De lá, seguimos para Punta Del Este, Colonia Del Sacramento e Buenos Aires. Continuamos a viagem até Bariloche (Valle Encantado), onde permanecemos por uns vinte dias. No Valle, já tinha como projeto uma via chamada Alegria (acho que é esse o nome)8a+/8b. Sucesso! De lá, partimos para El Chaltén. Ficamos quase um mês nesse vilarejo, acampando e conseguindo alguns trabalhos para se manter (porteios, pintura, construção, limpeza e por aí vai). Mas o melhor mesmo foi uma nova experiência pela qual me entusiasmei: escalada em gelo.

Erik e eu partimos para a Guillaumet, uma agulha que faz parte do cordão Fitz Roy. Foi uma experiência incrível e quero que haja muitas outras assim daqui pra frente. Continuando: fizemos um passeio pelo sul do Chile, conhecendo, de carona, a lendária Carretera Austral, Punta Arenas...

Então decidimos voltar para o Brasil para juntar mais $$$$ e continuar. Dois meses depois, continuamos pela estrada que nos levou ao Paraguay, e, em seguida, para a Bolívia, passando pela região do Chaco.

Na terrinha de Evo, passeamos por Tarija, Potosí, Sucre e La Paz, mas o melhor da Bolívia foi mesmo no Condoriri, onde fizemos um curso de escalada em gelo (aos interessados: é bem meia boca, viu?). De lá, partimos para a última etapa desse longo percurso. Pegamos um avião de Lima até Iquitos, bem no meio da Amazônia. De Iquitos, seguimos de barco até a sinistra tríplice fronteira entre o Brasil, o Peru e a Colômbia e então descemos o rio Solimões até chegar a Manaus, onde, devido a uma bactéria totalmente desconhecida, voltamos para São Paulo.

Custos: uma viagem dessas não tem preço.

Situações bizarras: assistimos a um show gratuito, de madrugada, no meio da Amazônia. Era a Polícia quebrando a facadas umas dez estátuas de madeira lotadas de cocaína, na frente de todos os passageiros do barco, que assistiam empolgados e até fotografavam o espetáculo. O que sabemos é que, sem querer, seguimos a rota da droga (durante toda a viagem).


UBT: Como foi sua viagem para a Espanha?

Kinho - Exclusiva!!! (de exclusão, não de exclusividade)
Desembarquei no aeroporto de Barajas, em Madrid, rumo a Rodellar. Ao passar pela imigração, vieram com perguntas do tipo: quanto você tem em dinheiro? Você tem cartão? Você tem reserva em algum hotel? O que você veio fazer aqui?
Comecei a dizer que gostaria de ficar um mês e que estava indo escalar.
E me disseram: Espere ali só um pouquinho.
Fui interrogado por um delegado, um policial, e um Juiz. Tudo de uma vez só, sem advogados de defesa e sem falar muito bem o espanhol.
Acabou que voltei no mesmo dia às dez da noite para SP.
Perdi mais de três mil reais em passagens e seguro de viagem e nunca fui reembolsado.
Hoje não se pode mais mochilar pela Europa, temos que ter tudo reservado e programado, ao contrário deles, que vêm para a América e têm coragem de sair por aqui pedindo carona com a cara de pau dizendo que não têm dinheiro.
España nunca más!

UBT: Quais são os próximos planos? (escalada e viagens)

Kinho - Escalada – via do alemão (RJ)
Viagens – Não tenho planos( por enquanto).

UBT: Um escalador brasileiro e um estrangeiro de referência.

Kinho - Difícil heinn....Brasileiros, tenho alguns. Não posso deixar de falar das pessoas que me motivaram ( Belê, Linha, Rodras, Ratacheski, Tiaguinho, etc.)
Estrangeiros: Fred Nicole, Patrick Edlinger e Chris Sharma
Não consigo mencionar um só.

UBT: Qual o melhor lugar para escalar no Brasil e no mundo?

Kinho - Patagônia, Minas Gerais e com os amigos.

UBT: Que som você toca nas baladas?

Kinho - Dub,lounge e às vezes House.

UBT: Que boulder é O boulder? (Essa pergunta ficou bonita) (Um que voce já mandou e outro que gostaria de mandar)

Kinho - O boulder é: dreamtime uai (Itajuba).
Gostaria: Karma (FR)


UBT: Quando é o casamento?

Kinho - Casamento??? Quem vai casar? Você?

UBT: Pergunta para sua noiva. Simony, revele para nossos leitores “pega-ninguem” o que te atrai nesse pedaço de mau caminho que é o Kinho, e para nossas leitoras encalhadas, qual a fórmula de sucesso para arrumar um namorado tão Mike-Hard-Lemonade quanto ele!

Simony - Tudo! Como você mesmo coloca, ele é um pedaço de mau caminho. O Marquinho é lindo, charmoso, inteligente, educado, engraçado, gosta de viajar, é independente, me cuida e é um excelente cozinheiro (e isso realmente faz toda a diferença). Feito na medida certa! A fórmula de sucesso não existe. Eu é que sou sortuda mesmo dele ter me dado atenção.

UBT: Qual sua camiseta UBT preferida?

Monodedo.

UBT: Quer mandar um recado estilo jogador de futebol, tipo mandar abraço para a mãe, família e pessoal do Tatuapé?

Kinho - Um Beijão a minha ‘bida’!
E um abraço a todos.



3 comentários:

novaesn disse...

queridão, vc realmente é único ( ÓBVIO )...hehehe. Mona, gostchio muito de tú, sabe, né amorrrrrrrrrrrrrr...bjos

novaesn disse...

ah, é a Nivea..rs

Gabriel disse...

Só faltou a fórmula secreta para compensar a falta de frutas na alimentação.... é o MISTER BONECO!!! Receitinha do Kinho pra chegar no 5% hahaha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...